Unicamp vota orçamento 2019 nesta terça-feira com estimativa de déficit em R$ 169 milhões | Campinas e Região | G1

Assessoria de Economia e Planejamento prevê R$ 2,6 bilhões em receitas no próximo exercício. Reunião começa às 9h e universidade usará ‘reserva estratégica’ pelo terceiro ano consecutivo.
— Read on g1.globo.com/sp/campinas-regiao/noticia/2018/12/11/unicamp-vota-orcamento-2019-nesta-terca-feira-com-estimativa-de-deficit-em-r-169-milhoes.ghtml

Resultados Quantitativos da Consulta – RD no CONSU da Unicamp

Em Setembro/2018 lançamos* uma Consulta online por emails individuais a docentes em atividades na Unicamp.

Recebemos 426 respostas sendo que a Unicamp tem cerca de 2 mil docentes não aposentados. Não temos garantia de que todos estes docentes receberam o email da consulta, mas consideramos que a quantidade de resposta é expressiva.

Apresentamos abaixo os resultados quantitativos das primeiras cinco perguntas da consulta:

  1. Qual é a sua área de atuação na Unicamp? Foi utilizada a classificação vigente das áreas. [Resposta: (Contagem); Percentagem]
    • Biológicas: (104) ; 24%.
    • Exatas: (125) ; 29%.
    • Humanas: (84) ; 20%.
    • Tecnológicas: (113) ; 27%.
  2. Há quanto tempo você é docente da Unicamp? As respostas são espontâneas, sem conferência.
    A média foi de 25 anos, sendo que 25% até 4 anos, a mediana de 12 anos e outros 25% mais do que 24 anos.
  3. Você conhece o papel da representação docente no CONSU e em outras comissões consultivas? [Resposta: (Contagem); Percentagem]
    • Pouco: (69); 16%.
    • Mais ou menos: (173); 41%.
    • Bastante: (173); 41%.
    • sem resposta: (11); 3%.
  4. Como você avalia que a nossa representação docente possa atuar no CONSU para maior valorização da CARREIRA DOCENTE nos próximos anos [Resposta. (Contagem); Percentagem]:
    • Melhor esperar até passar a crise financeira, tendo em vista as limitações orçamentárias. Poucos recursos mais atrapalham do que ajudam nas promoções ou contratações. (35); 8%.
    • Implementar promoções por unidade como vem sendo praticado: um valor fixo por unidade. (77); 18%.
    • Viabilizar as promoções por unidade, mas de forma qualificada e diferenciada. (228); 54%.
    • Tenho outra sugestão. (40); 9%.
    • Sem resposta. (46); 11%.
  5. Como você avalia a possibilidade de contratação de docentes em RDIDP em carreiras diferenciadas, por exemplo, dedicada exclusivamente à atuação em uma ou algumas, mas não obrigatoriamente em todas as funções acima citadas? [Resposta. (Contagem); Percentagem]:
    • Discordo totalmente. (123); 29%.
    • Discordo parcialmente. (43); 10%.
    • Não tenho posição tomada sobre este assunto. (50); 12%.
    • Concordo parcialmente. (115); 27%.
    • Concordo totalmente. (83); 19%.
    • Sem resposta. (12); 3%.
      Reafirmamos nossa defesa intransigente do regime de dedicação exclusiva – RDIDP. Espera-se que um(a) docente RDIDP dedique-se à Pesquisa, Ensino, Extensão e eventualmente à Administração.

*Grupo de Representantes Docentes do CONSU.

Claudia Bauzer Medeiros IC
Marcelo Guzzo IFGW
Fátima Évora IFCH
Samuel Rocha IMECC
Walkiria H Viotto FEA
Erich de Paula FCM
Mariana Costa FEQ
Muriel Gavira FCA
Alan Roger Santos Silva FOP
Bárbara Teruel FEAGRI
Everardo Magalhães Carneiro IB
Gil Guerra FCM
Kretly, Luiz Carlos FEEC
Ronaldo Aloise Pilli IQ
Rosmari – Titular Cotil

Sobre a proposta de alteração no modelo de promoção para Professor Associado I

Prezados(as) colegas

Como representantes docentes, gostaríamos de compartilhar com vocês uma discussão que está ocorrendo no Consu relativa à promoção para o nível de Professor Associado I. Esta discussão, iniciada a partir da demanda de alguns diretores de unidades, chegou ao Consu sob a forma de uma proposta apresentada na última reunião, e retirada de pauta justamente para permitir uma ampliação da discussão pela comunidade. Paralelamente à retirada de de pauta o reitor criou um Grupo de Trabalho para refinar esta proposta, e apresentá-la ao próximo Consu no dia 27 de Novembro.

Por se tratar de um tema muito importante, diretamente ligado a nossa carreira e, em última análise, à qualidade do ensino, pesquisa e extensão da Unicamp, entendemos ser importante que toda a comunidade docente tenha a oportunidade de compreender e debater o assunto. Assim, nos colocamos à disposição de todos para ouvir, esclarecer e discutir os diversos aspectos relacionados a esta proposta. Esta participação pode ser feita tanto através de comentários relativos a este post, como pessoalmente, nas unidades, com cada um de nós.

Além disso, anexamos a este post o link da proposta apresentada ao Consu, e a Portaria que criou o GT.

Um abraço a todos!

Link da proposta apresenta ao Consu: https://www.sg.unicamp.br/pautas/p2018/consu/158/ordem-do-dia-158-suplementar.pdf

Portaria que cria GT Promoção Associado I

Documentos apresentados como proposta ao Consu

Resumo de nossas atividades nos primeiros 12 meses na RD

Gostaríamos de apresentar à comunidade de docentes da Unicamp um resumo de nossas principais iniciativas como parte da representação docente nos primeiros 12 meses de nossas atividades junto ao CONSU e outros colegiados  da Unicamp.  Como representantes, no dia a dia de nossas atividades, procuramos identificar as percepções e demandas da comunidade docente com o objetivo de promover discussões que pudessem contribuir para o desenvolvimento da Unicamp como um todo.

Neste contexto, destacaremos os temas para os quais este grupo de representantes mais contribuiu ao longo destes 12 meses. Através destas contribuições procuramos reiterar nosso comprometimento com os compromissos de “valorização docente e transparência”, apresentados na ocasião em que fomos eleitos como parte da representação docente no CONSU. Por fim, nos colocamos à disposição para outras sugestões e demandas da comunidade.

Balanço das atividades e contribuições

Desafios orçamentários da Unicamp

  • Qualificação da proposta da administração central no episódio do corte de 30% das gratificações de representação (GR).
  • Argumentação a favor da necessidade de reajuste maior do valor do restaurante universitário, que estava sem reajuste há 20 anos.
  • Participação no Grupo de Trabalho que explorou medidas adicionais para enfrentamento dos desafios orçamentários da Unicamp.
  • Apoio à proposta de reajuste salarial de 1,5% após cuidadosa avaliação sobre a situação financeira da Unicamp, em que foram contemplados os riscos que um reajuste maior imporia à Unicamp, e a importância do fortalecimento da posição do CRUESP nesta discussão.

Carreira docente

  • Diversas manifestações a respeito da importância da valorização da carreira docente, em particular da relevância da progressão na carreira docente, para o desenvolvimento da Unicamp.

Acesso

  • Participação no Grupo de Trabalho e nas discussões realizadas no CONSU a respeito das modalidades de ingresso de alunos de graduação, incluindo a questão das cotas e as novas modalidades de acesso ora vigentes.

Bloqueios e invasões

  • Manifestações formais contra posturas que entendemos como profundamente negativas para o ambiente universitário tais como bloqueios de acesso a áreas comuns da Unicamp e a invasão da reitoria.

Relação com a comunidade e organização do trabalho

  • Postura ativa na discussão dos assuntos acadêmicos, por meio da solicitação de reuniões com a administração central, em que foram apresentados pontos e contrapontos sobre assuntos que entendemos como importantes para a comunidade acadêmica.
  • Realização de dezenas de reuniões e discussões de nosso grupo como preparação para as reuniões do CONSU e de suas câmaras, a partir das pautas apresentadas antes de cada reunião.
  • Estabelecimento de canais rápidos de comunicação entre os membros de nosso grupo, que permitiu mais velocidade e representatividade quando nossa atuação em grupo se fazia necessária.
  • Participação em diversas comissões do CONSU, tais como Comissão de Atividades Interdisciplinares (CAI), Comissão de Planejamento Estratégico Institucional da UNICAMP (COPEI), entre outras, sempre trabalhando pela valorização, transparência e autonomia da universidade.
  • Respeito à diversidade de opiniões e posições individuais de cada membro deste grupo de representantes.
  • Criação deste blog (https://vatconsunicamp.blog/) para melhor comunicação com toda a comunidade docente.

 

Repúdio à Invasão da Reitoria

Carta aberta dos docentes da Unicamp à população de São Paulo

Os docentes do Conselho Universitário da Unicamp que subscrevem este documento vêm a público repudiar a ação de invasão da Reitoria desta Universidade por uma pequena parcela de servidores da Unicamp a pretexto de falta de diálogo. Essa premissa se contrapõe à constante disponibilidade da atual gestão em debater as questões orçamentárias de forma tranquila, civilizada e absolutamente transparente. Parcela minoritária de servidores desta universidade não entende ou não quer entender que a Unicamp desfruta de Autonomia orçamentária. Isso significa que seus recursos advindos dos impostos da população paulista são fixos e estabelecidos por lei. Assim, o episódio de invasão da reitoria por servidores da própria Unicamp é inédito e não pode ser tolerado. Há limites para ações sindicais no âmbito do estado democrático de direito. Nosso repúdio se reafirma na medida em que a atual gestão nunca se furtou ao diálogo de forma civilizada e transparente o que não ocorreu com o segmento de servidores que promoveu a recente invasão.

  • Alan Roger dos Santos Silva
  • Barbara Janet Teruel Mederos
  • Claudia Bauzer Medeiros
  • Erich Vinicius de Paula
  • Everardo Carneiro
  • Fatima Regina Rodrigues Evora
  • Gil Guerra Junior
  • Luiz Carlos Kretly
  • Luiz Carlos Zeferino
  • Mariana Conceição da Costa
  • Marcelo Guzzo
  • Muriel Gavira
  • Renato H. L. Pedrosa
  • Rodolfo Jardim Azevedo
  • Ronaldo Aloise Pilli
  • Rosmari Aparecida Ribeiro
  • Samuel Rocha de Oliveira
  • Walkiria Hanada Viotto

Registre também sua manifestação nos comentários abaixo.

Moção contra o bloqueio do CONSU

À COMUNIDADE UNIVERSITÁRIA

Nós, membros do Conselho Universitário da Universidade Estadual de Campinas abaixo assinados, repudiamos com veemência a obstrução, por parte de representantes do movimento grevista, do acesso à sala do Conselho Universitário onde aconteceria a reunião ordinária do dia 29/5/18, impedindo sua realização.

Tratou-se de um constrangimento, sem precedentes no passado recente deste Conselho, incompatível com um ambiente acadêmico onde deve prevalecer a livre discussão de ideias e posições.

Alberto Luiz Serpa

Alan Roger dos S. Silva

Claudia Bauzer Medeiros

Edson Tomaz

Eduardo Gurgel do Amaral

Erich Vinicius de Paula

Everardo Magalhães Carneiro

Fátima Évora

Francisco de Assis Magalhães Gomes

Gil Guerra Júnior

Inês Petrucci

Lauro T. Kubota

Luisa A. G. Barbosa

Luiz Carlos Kretly

Luiz Carlos Zeferino

Marcelo Guzzo

Maria Isabel P. de Freitas

Mariana C. da Costa

Marina S. de Oliveira Ilha

Muriel de Oliveira Gavira

Pascoal J. Giglio Pagliuso

Renato H. L. Pedrosa

Rodolfo Azevedo

Ronaldo A. Pilli

Samuel R. de Oliveira

Sergio Salles Filho

Walkiria H. Viotto

Resumo da 127a. reunião da COP de 02.05.2018

Segue abaixo um pequeno resumo da 127a. reunião da COP de 02.05.2018.

Marcelo Guzzo.

A Pauta da reunião constava de

1 – 1a. revisão orçamentária de 2018 e pedidos de suplementação orçamentária

2 – doação de terreno

Resumo da Reunião

Em relação ao item 1, a primeira revisão constatou que houve uma diminuição do déficit previsto de R$ 278 milhões da proposta original para R$ 238 milhões. Trata-se de uma boa notícia, mas ainda nos deparamos com déficit de 13,83% nas relações receitas-despesas. Isto é, a Unicamp está gastando 113,83% da receita.

O Saldo Financeiro (Reserva Técnica) foi de R$ 562 milhões em 31.03.2018 e o previsto para 31.12.2018 é de R$ 344 milhões, sem levar em conta ainda eventuais novos gastos que virão, como por exemplo, as suplementações aprovadas nesta mesma reunião (vejam a seguir). A continuar neste ritmo deficitário, a Reserva Técnica acaba em 2019.

Ainda no item 1, foi aprovada a suplementação de Contratos de Limpeza referentes a novos prédios na UNICAMP, algo como R$ 70 mil.

Aprovada uma suplementação para o CAISM relacionada a plantões até a 2a. revisão orçamentária e pedido de mais esclarecimentos. Esse item consumiu 2 horas de discussões e foi tenso. Originalmente, o CAISM pediu R$ 2 milhões, que foram reduzidos para R$ 1,2 milhões.

Em relação ao item 2, a COP aceitou a doação do terreno que corresponde a uma via de acesso à CEMICAMP (rua na região do CECOM) que, segundo a PG, não acarreta nenhum ônus para a Universidade.